Malu Grossi Maia – Pedro Fellips. 

Crivo Editorial publicará duas novas autoras vencedoras do concurso Poesia InCrível

Sexta edição do projeto promove a publicação de jovens poetas

 

O fomento à nova literatura está no DNA da Crivo Editorial. Por isso, jovens autores são sempre impulsionados a criar e lançar seus livros a partir dos projetos da editora. É o caso do Poesia InCrível, concurso cuja sexta edição foi realizada no primeiro semestre de 2021 e acaba de selecionar duas novas escritoras. A grande vencedora foi Malu Grossi, com a obra “Espelho, Umbigo, Campim”, e em segundo lugar ficou Thaís Campolina, com o livro “Eu investigo qualquer coisa sem registro”.

O primeiro lugar receberá premiação de R$ 2.500 em dinheiro e terá mil exemplares de seu livro impresso. Já o segundo lugar recebe o prêmio de R$ 1.500 e terá 500 exemplares de sua obra impressa.  A seleção das obras foi feita por uma banca curadora composta pelos editores da Crivo e convidados.

Todo o trabalho de edição das publicações será feito de forma conjunta com as autoras, os livros terão versão impressa, e-book e audiobook.  Um dos pilares da Crivo é fazer com que os autores se sintam parte de todo o processo editorial.

 As publicações serão lançadas em outubro, em evento online, com presença das autoras e convidados, além da realização de oficina e sarau literário. Toda a programação é gratuita. Os livros serão distribuídos gratuitamente em equipamentos culturais de todas as regionais de Belo Horizonte.

Desde 2014, o projeto vem revelando novos escritores e já publicou 10 livros. A ideia é movimentar a cena poética da cidade e estimular a leitura deste gênero literário. O Poesia InCrível é realizado com recursos do Fundo Municipal de Cultura de Belo Horizonte.

Sobre Malu Grossi

Malu Grossi Maia nasceu em fevereiro de 1995. É atriz e palhaça. A vontade de escrever poesia nasceu junto com sua primeira filha, em 2020.

Cada uma das três palavras do título de “Espelho, Umbigo, Capim” sugere um  universo que compõe os poemas do livro. Espelho reflete olhares sobre si e sobre o outro; Umbigo parte da experiência de gerar e parir uma pessoa e Capim se apresenta diante de uma transformação do olhar na vivência na roça. Sem restrição aos temas ou à seriedade que podem trazer, há uma variedade de personagens e uma espécie de humor que acompanha os textos.

Sobre Thaís Campolina

Thaís Campolina Martins nasceu em Divinópolis em 27 de outubro de 1989 e morou grande parte da vida na cidade, entretanto desde 2014 vive na capital do estado. Formada em Direito, nunca se encontrou na área e quase sem querer viu sua vida se atrelar à literatura, sua paixão desde a infância.

Thaís escreve na internet desde a adolescência, tendo tido blogs e projetos relacionados com feminismo, direitos humanos e mulheres, como o Ativismo de Sofá, o Mulheres Notáveis e o Indiretas Feministas, e mantido também espaços pessoais para falar e fazer literatura. Nos últimos anos colaborou com algumas publicações, como a Revista Subjetiva, a Fale com Elas e o Mulheres Que Escrevem. Fora isso, tem textos em sites como Delirium Nerd, Minas Nerds, Fazia Poesia, Salto Quebrado e outros e também mantém uma newsletter e um site pessoal atualizado.

Atualmente cursa especialização em Escrita e Criação na Unifor, curso coordenado por Socorro Acioli. Trabalhos da autora já saíram em coletâneas físicas como a “Revista Chama”, a zine “Goji Berry”, o primeiro volume do “Contos Brasil”, o 2º volume da antologia visual e poética “Quem dera o sangue fosse só o da menstruação”, a coletânea política “Não há nada mais parecido a um fascista do que um burguês assustado”, o livreto coletivo “Jurema” e a antologia “Entre janelas vol. II”.

Além disso, é mediadora de leitura no Leia Mulheres Divinópolis há dois anos e coordena, media e faz a curadoria de um clube do livro online chamado Clube Cidade Solitária, esse último criado em abril de 2020. Também atua como editora na Revista Rubiginosa e fez esse trabalho por um tempo na Revista Subjetiva.

Sobre a Crivo Editorial:

Conhecida em Minas Gerais por lançar jovens poetas, a Crivo Editorial vem, desde 2012, colecionando novos selos e ampliando seu olhar sobre Belo Horizonte. A editora busca ressoar diversas vozes em suas publicações. Abordando temas no campo social, político e humano, ela se torna mais que um projeto editorial, e passa a ser um projeto político que abraça temas em prol dos direitos humanos, da diversidade e da cultura. Com quase 150 livros no catálogo, a Crivo também desenvolve ações focadas em estimular a cultura e o pensamento crítico. Atualmente, a editora – ou editorial, como se reconhecem – trabalha com cinco selos: Crivo, Crivinho, Universo & Cidade, Trinca Edições e Bigorna.

 

SERVIÇO

Livros: Volume 11 & Volume 12 (Coleção Poesia InCrível)

Editora: Crivo Editorial

Lançamento: outubro de 2021

Local: (virtual)

Loja da Crivo

www.crivo-editorial.lojaintegrada.com.br

Mais informações: Instagram: @crivoeditorial


atualizado em 01/09/2021 - 17:19

comentários